domingo, 8 de abril de 2007

Vermelho escorre escuro
Entre pedras podres de sal
Quatro foram os estampidos
Ouvidos pela lateral

A moça crispada estendia
Trinta curiosos aos seus pés
Boca aberta, olho cerrado
Intenso
É o sabor enferrujado
Que fogo nenhum inverteu

A legítima indefesa
Iluminada por sirenes acesas
Sem o auxílio de Deus.

Ricardo Pozzo

2 comentários:

Patricia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patricia disse...

RIC ME VEJO EM CADA PALAVRA DESTE POEMA...ME IDENTIFICO COM CADA LETRA...
VC TEM O DOM DE TOCAR A ALMA ATRAVES DAS LETRAS..AMEI AMIGO
LINDO LINDO LINDO