terça-feira, 22 de maio de 2007

Catarina



É madrugada...
Indomável,
Catarina,
sopra...
vem do leste,
tão rara,
furiosa
nuvem desgarrada....

Seu olho,
desafia-dor,
frio,
a faz girar
sobre o mar,
a impulsiona
até o continente
abraçar...

Debates...
allures incertezas,
alí, paura...
lágrimas, acolá...
Todos se perguntam
Quem é Catarina,
quem é?

Agitada, ela enleia
desprende do solo,
o suor do homem
sulcando a terra
destelhando
devastando...

Nas mãos transpiradas,
medo...
no desenho da íris,
galhos,
árvores
telhas
dano
Breu...
corações enfartados,
no silêncio do pavor.....

Perplexidade...
destruição...
E, aqueles homens
ainda discutem....

Quem é Catarina,
quem é?
tempestade?
ciclone?
furacão?

Enquanto isto....
Reconstrução !

Andréa Motta

3 comentários:

Pó & Teias disse...

Foto cedida pelo companheiro Wilson Nogueira

Andréa Motta disse...

Ao ver esta imagem, lembrei-me de um texto antigo sobre um fenomeno metereolágico parecido até no nome, ocorrido aqui no Brail, ei-lo!

Catarina
Andréa Motta

É madrugada...
Indomável,
Catarina,
sopra...
vem do leste,
tão rara,
furiosa
nuvem desgarrada....

Seu olho,
desafia-dor,
frio,
a faz girar
sobre o mar,
a impulsiona
até o continente
abraçar...

Debates...
allures incertezas,
alí, paura...
lágrimas, acolá...
Todos se perguntam
Quem é Catarina,
quem é?

Agitada, ela enleia
desprende do solo,
o suor do homem
sulcando a terra
destelhando
devastando...

Nas mãos transpiradas,
medo...
no desenho da íris,
galhos,
arvores
telhas
dano
Breu...
corações enfartados,
no silêncio do pavor.....

Perplexidade...
destruição...
E, aqueles homens
ainda discutem....

Quem é Catarina,
quem é?
tempestade?
ciclone?
furacão?

Enquanto isto....
Reconstrução !

beijocas,
Andréa

RAUL POUGH disse...

Reconstrução? No poema, ficou ótimo. Mas, na prática, parece que o pessoal de lá anda matando cachorro a grito! A grana que deveria estar indo para New Orleans está indo para Bagdá.