quarta-feira, 14 de novembro de 2012


Quem disse que não somos descendentes diretos dos esquizocarpos com as esquizofíceas?

Evolução pressupõe desenvolvimento progressivo, seja de idéias ou fatos; movimentos regulares e harmônicos; processo ou transformação para algo mais complexo. E ninguém duvida que realmente estamos cada dia mais complexos.
Nossos cinco sentidos, sentidos, alimentam-se cada vez mais de complexas energias eletromagnéticas e baterias devidamente saborosas e atrativamente coloridas, e conservadas com corantes e aditivos. Tudo interconectados num macro-micro-universo tão infinito quanto finito.
Duvido de exames periódicos, mas creio na doença una, divisível e onipresente na saúde.
Reflito, durante os flashes de minhas memórias holográficas, em qual dimensão me encontro e quão quânticamente relativa sou.


Deisi Perin

Um comentário:

twelvetribes disse...

Em termos de libido psiquiátrica, creio que estamos todos, na sociedade psicanalítica da literatura, cansados de fomentar caminhos frágeis. Eles têm a sua própria internet, eles criam associações legais e éticas pelo país. Creio que possam traduzir essas metalinguagens que você usa, como um argumento lógico de referência metafórica possível à exeperiência mística na sua consciência. É um misto de êxtase gnosiológico com o espanto da segurança material. Você pode canalizar essa capacidade para escrever livros, fazer arte, filosofia.