sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Lítio Lírio

mântrica mente ensaio
o esquizóide desmaio

a um só fato nas métricas receitas

mansa mente pauso
o lânguido repouso

a um só ato nas feéricas liteiras

todo deus invoco toda seita desafio

entre Lítios & Lírios
toda blasfêmia crio

no meu jardim viral
os sumos são de resina
citrino cítrico
lama de sal

cresce sinfônico parasita
lírico físico fatal

habita o centro algo hilário

pranto
parafernálico
alquímico
animal

no meu palácio herbário
labirinto bestiário
minotauros
de silício
são de trevas bebem terras
cospem gemas de alumínio

entre Lítios & Lírios
três caixas de metal

e toda a trindade liga furta desperta
meu arsênico arsenal

sou o químico o poeta
esquizofrênico mímico

rimando pedra
no teu florido

umbral


Andréia Carvalho


http://habitoescarlate.blogspot.com/

Um comentário:

Rodrigo Passos disse...

lindo poema, um salve a santa poesia!