quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Armazen

sou um ser humano
debaixo desse céu

moleque desembestado
cavalo, no signo chinês
encostado nessa árvore

carregando minha timidez
em boa parte do trajeto
um pouco esmagado
pelo concreto

sou um
cumprimentando quintais
bom dia, laranjeira
bom dia, dona camélia
com sua brancura dos anos 50

bananeira, como vai, minha brasileira ?
sayonara para as ameixas
sayonara, zen pessegueiro
com sua flor e cheiro
que haicai em meu coração

bom dia, dia
e suas nuvens
alegoria

sou um ser humano
debaixo desse céu

sou um cavalo chinês
encostado nessa árvore

sou um moleque
um pouco esmagado pelo concreto
cumprimentando quintais


edu hoffmann

2 comentários:

Andréia Carvalho disse...

Um cavalheiro bodisatva, na letra.

rodrigo madeira disse...

pô, gostei muito.
poema muito simples e bonito.

r.m.