sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Promessa

“Pássaros voam/pássaros tombados”; Raul Macedo

Todo irrevogável instante.
Mas nada está perdido
desde que tudo se perde
adiante, flui

como pássaro,
revérbero do ar - flauta,
transversa o tempo.
Presente, pressinto.

Sob os braços do vento.


Roberta Tostes Daniel (2012)

Um comentário:

twelvetribes disse...

Experimentação "narcísica" de amor sublimado. O encanto das palavras, a rudeza pretérita de um amor em essência. Estou feliz por vocês dois todos. Espero que encontrem a paz tão merecida em braços decodificadores de solidões eternas. A música das almas ecoa na aurora de um novo tempo como encanto branco - doce portanto - .