sexta-feira, 29 de março de 2013


Por não ter rosto
reconheci-me ao te ver
Encarnei-me em ti.

Energias misturadas
procuro saber como sou.

Não reflito imagem alguma
convivo
rasgo tudo que sinto
quebro tudo que amo.

Afio as palavras
e as uso contra mim
Libero-te para viver tua vida

No próximo ato
senhoras e senhores:

EU!

nesse palco
por tempo indeterminado


Deisi Perin

Um comentário:

twelvetribes disse...

Correção ortográfica invejável. Perícia no "manejo" das palavras e imagens que resulta em opacidade catártica do ego. A despeito das ebulições de dores inconscientes e conscientes que insistem em emergir no real, mesmo face à mais eficiente filosofia estóica, a neutralidade das cores psicológicas é mantida sob o produto de beleza.